Teresópolis vive a pior tragédia de sua história

     O dia 12 de janeiro de 2011 vai ficar para sempre marcado na memória do povo de Teresópolis como o mais triste de sua história! A ocorrência de uma forte chuva localizada, conhecida popurlamente como "tromba d'àgua", provocou deslizamentos de terra em diversos bairros da cidade, resultando em inúmeras mortes. Há expectativas não oficiais de que o número de mortos ultrapasse 1.000, apesar da contagem oficial até o dia 15 indicar 261 mortos, 1.200 desabrigados e 1.300 desalojados! Clique sobre a imagem ao lado, para visualizar as fotos, muitas chocantes, da tragédia no município.

     Os bairros afetados foram: Caleme, Posse, Campo Grande, Golfe, Loteamento Féo, Espanhol, Granja Florestal, Poço dos Peixes, Jardim Serrano, Parque Imbuí, Barra do Imbuí, Vale Feliz e Salaquinho; e na zona rural, as localidades de Biquinha, Mottas, Bonsucesso e Cruzeiro.

     A tragédia, que já é considerada a maior catástrofe natural do Brasil, nos últimos 50 anos e ganhou repercussão internacional, vem provocando consternação e sentimentos de solidaridade em todo o país, que se traduz sob forma de donativos que chegam em grandes quantidades. A prefeitura pede que sejm doados alimentos não perecíveis, água, colchonetes, cobertores, material de higiene pessoal (sabonete, papel higiênico, pasta e escova de dentes, fralda escartável e absorvente higiênico). Como muitas crianças foram afetadas, algumas perderam toda a família, sugiro que sejam doados brinquedos, numa tentativa de amenizar o enorme abalo que sofreram. Velas e fósforos também são úteis, pois muitas localidades ainda não tem energia elétrica.

     Já se antecipando e pensando na reconstrução dos lares dos desabrigados, a prefeitura de Teresópolis abriu uma conta especial para receber doações em dinheiro, que será destinado para a aquisição de mobiliário, eletrodomésticos, utensílios de cama, mesa e banho, tendo realizado o primeiro depósito, no valor de cinco milhões. Quem quiser ajudar, as doações podem ser feitas no Banco do Brasil, agência 0741-2, conta corrente 110.000-9 e na Caixa Econômica Federal, agência 4146, conta corrente 2011-1.

     Veja também fotos comparativas de como era o bairro do Caleme e como ficou após a enxurrada, clicando aqui.

     Tem muita gente preocupada com o que fazer com os cadáveres, com medo que possam causar doenças e até, uma epidemia. Leia este artigo retirado do site do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, uma organização independente e neutra que se esforça em proporcionar proteção e assistência às vítimas da guerra e de outras situações de violência.

     Numa hora dessas, todo auxílio, toda ajuda é necessária e isso é uma realidade, traduzida na solidariedade de voluntários e pessoal especializado. A informação tem um papel importante, já que eu mesmo e todos em geral, temos recebido muitas ligações de parentes e amigos preocupados com o que vem acontecendo, alguns aliás, que não tenho contato há muito tempo. Um dos principais órgãos prestadores deste relevante serviço, que o vem fazendo de uma forma exemplar, é a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Teresópolis, que nos tem municiado a todo momento. No intuito de aproveitar todo este vasto material, passaremos a publicá-lo em nosso Blog, que você pode ter acesso clicando aqui ou no link na parte superior do nosso site.